Exposição química e seus riscos para as placas de policarbonato

Uma das aplicações mais comuns para coberturas de policarbonato são encontradas em indústrias. 

Entre os incontáveis benefícios da aplicação a que mais chama atenção, com certeza, é a otimização da luz natural para o ambiente. O que promove, consequentemente, a redução nos gastos de energia elétrica. 

No entanto, o policarbonato faz parte da família dos plásticos, com a diferença da alta resistência, durabilidade e qualidade! Mas mesmo com todos esses atributos, existem alguns fatores que interferem na sua durabilidade e, até mesmo, afetam a sua qualidade de vida útil. 

E o fator que mais influencia nessa perda de capacidade de resistência são alguns componentes químicos, que podem estar ou não presentes na sua indústria. 

Entre as especificações que veremos logo a seguir, encontram-se alguns componentes que não precisam ter contato direto com a chapa para causar algum tipo de comprometimento. Isso pode ser gradual, com a exposição a gases, por exemplo. 

O ataque químico direto ao policarbonato acontece por Aminas, álcoois metanol, Hidrocarbonetos Aromáticos, Ésteres, Óleos, Graxas, Hidrocarbonetos halogenados e Cetonas.

Esses materiais devem ser evitados para contato direto com a placa e, a depender da quantidade de uso, na sua instalação no ambiente. 

A Polysistem conta com especialistas que podem te ajudar com todas as dúvidas quanto a instalação das placas e a melhor opção para o seu projeto, levando em conta todas as suas necessidades.

Não fique na dúvida, contate nossa equipe e solicite seu orçamento.